Saúde e Bem-Estar

Entenda quais são as causas da obesidade no Brasil

gabriel.carrasco@npbrasil.com'
Escrito por Gabriel Carrasco

As causas da obesidade vão muito além da alimentação inadequada e entendê-las é essencial para prevenir o problema

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, somente na América Latina e Caribe, a obesidade já afeta uma entre quatro pessoas.

Atualmente, no Brasil, estima-se que 55,7% da população esteja com excesso de peso, enquanto 19,8% convivam com a obesidade.

As causas da obesidade, no Brasil, são múltiplas e mais frequentes nos grandes centros urbanos e estão, também, relacionadas às causas de obesidade infantil.

O acesso a alimentos industrializados, à popularização dos fast foods e, ainda, a mudança do estilo de vida das famílias faz com que, cada vez mais, as pessoas estejam sujeitas a uma dieta pouco saudável.

Enquanto as causas da obesidade identificadas pela ciência aumentam e se relacionam com diversos aspectos da vida, do corpo e da saúde, o tratamento da obesidade continua a ser muito simples e envolve, sobretudo, mudanças no estilo de vida.

Quer saber mais a respeito? Saiba tudo agora a respeito das causas da obesidade e como podemos evitá-la!

O que é obesidade

Até 2025 estima-se que 2,3 bilhões de pessoas no mundo todo estarão obesas, fazendo com que a obesidade, em si, figure como um dos mais graves problemas de saúde que ainda iremos enfrentar.

A obesidade é um distúrbio alimentar que causa excesso de gordura no corpo.

Uma vez que uma pessoa se torna obesa, o risco de problemas de saúde são aumentados, fazendo com que essa pessoa desenvolva riscos de desenvolver também outras doenças correlacionadas.

A obesidade é, normalmente, resultado de um comportamento alimentar que faz com que um indivíduo ingira mais calorias do que aquelas que ele gasta no seu dia.

Por exemplo: uma dieta considerada equilibrada, segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, de 2014, consiste na ingestão de pelo menos 2500 calorias por dia.

Essas calorias são queimadas, no dia a dia, com as nossas atividades cotidianas e por exercícios físicos.

obeso exercicio

Principais tipos de obesidade

Podemos observar a existência de três tipos de obesidade e elas se diferem, necessariamente, pela forma como a gordura se acumula no corpo.

Obesidade abdominal

É caracterizada pela gordura que se deposita tanto na região do abdômen quanto na região da cintura.

A obesidade abdominal é associada a um maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Obesidade periférica

É mais comum entre as mulheres, onde há maior acúmulo de gordura na região das coxas, dos quadris e também das nádegas.

Quando esse tipo de obesidade se instaura, há maior predisposição para o desenvolvimento de tromboses, varizes e, ainda, problemas relacionados à saúde das articulações.

Obesidade homogênea

Pode ser compreendida como a junção dos dois tipos de obesidade anteriores.

Quando se desenvolve, a gordura acaba por se distribuir de maneira uniforme por todo o corpo.

Quais podem ser os sintomas da obesidade?

Entre os sintomas mais comuns da obesidade, podemos notar:

  • Dores pelo corpo – causadas pelo excesso de peso sobre as articulações e músculos;
  • Dificuldades para fazer atividades simples do dia a dia – caminhar, limpar a casa, tomar banho e trabalhar e outras atividades simples podem resultar em muito cansaço;
  • Falta de ar – ocasionada pela gordura abdominal pressionando os pulmões;
  • Problemas relacionados à pele – surgimento de manchas escuras nas regiões das virilhas, axilas e pescoço, geralmente causadas pelo atrito;
  • Dificuldade para dormir – por conta da pressão que o acúmulo de gordura no pescoço causa, há maior dificuldade para respirar e, consequentemente, para dormir bem;
  • Depressão e ansiedade – podem surgir em decorrência de problemas com a autoestima.

tratamento obesidade

Como a obesidade é diagnosticada?

A obesidade é diagnosticada através do cálculo do IMC Índice de Massa Corporal.

Para descobrirmos o nosso IMC, basta que façamos o seguinte cálculo:

Peso / altura²

Se o resultado estiver entre:

  • <18 – subnutrição;
  • 18 e 24 – peso normal;
  • 25 e 29 – sobrepeso;
  • 30> – obesidade.

Estamos vivendo uma epidemia de obesidade no Brasil?

Embora um a cada cinco brasileiros esteja obeso, por que não constatamos a obesidade como uma epidemia?

A reposta, talvez, se deva à forma lenta como esses números aumentaram ao longo do tempo.

Nos últimos 10 anos o índice de obesidade aumentou em 60% e o que era, em 2006, 11,8%, rapidamente passou para 18,9% em 2016.

As causas da obesidade estar aumentando por aqui podem ter relação com a mudança de hábitos da população.

Conforme dissemos, a mudança da rotina alimentar pode ter afetado gravemente a relação do ser humano com a comida.

E, assim, a obesidade cresceu no mesmo ritmo que mudamos os nossos hábitos.

Quais doenças têm influência da obesidade?

A obesidade pode estar relacionada a diversas doenças, tais como:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Diabetes de tipo 2;
  • Problemas relacionados às articulações;
  • Artrite;
  • Inflamações múltiplas;
  • Refluxo;
  • Tumores;
  • Hipertensão;
  • Pedras na vesícula.

Obesidade infantil no Brasil

A obesidade infantil no Brasil é também um problema sério de saúde pública.

Apenas no Brasil, 9,4% das crianças do sexo feminino são consideradas obesas, enquanto 12,4% das crianças do sexo masculino estão na mesma condição.

Nos países de menor renda, o índice de obesidade infantil aumentou nas últimas quatro décadas.

No mundo, estima-se que, atualmente, existem 124 milhões de crianças obesas.

As causas estão relacionadas, sobretudo, com a forma como as crianças se alimentam, com a grande oferta de alimentos pouco saudáveis e, ainda, com os novos hábitos relacionados às brincadeiras – principal forma de atividade física na infância.

Principais causas da obesidade no Brasil

Dentre as principais causas da obesidade no Brasil podemos destacar:

1 – Distúrbios emocionais

Perdas e até mesmo más notícias podem desencadear um distúrbio alimentar, gerando um mecanismo de recompensa em que o alimento sirva como um consolo para quem enfrenta tais problemas.

2 – Uso de medicamentos

Alguns medicamentos podem desencadear distúrbios emocionais, que elevam a vontade de comer, criando um distúrbio alimentar.

Outros medicamentos podem reter líquidos, contribuindo também com a sensação de inchaço e aumento de peso.

3 – Falta de atividade física

Quando o gasto energético é inferior ao consumo energético, podemos também ter um acúmulo de peso.

Por conta disso, é ideal manter sempre o corpo funcionando, com uma boa carga de exercícios diários.

4 – Alimentação desequilibrada

O consumo excessivo de açúcares, gorduras, carboidratos e proteínas que não são magras, acabam por fazer com que o peso aumente, sobretudo quando os exercícios físicos não aumentam conforme a quantidade de alimentos ingeridos.

5 – Predisposição genética

Não é raro que filhos de pais obesos desenvolvam obesidade também.

Esse índice chega à 80% e pode ser explicado por fatores genéticos e também ambientais, uma vez que os hábitos alimentares também são repassados de geração em geração.

Tratamento da obesidade: quais são as melhores opções?

O tratamento para a obesidade deve ser feito de forma multidisciplinar e o paciente obeso deve ser acompanhado por nutrólogo, endocrinologista, psicólogo e educador físico.

Juntos, é possível traçar um tratamento médico efetivo, que faça com que o paciente obeso possa readequar seus hábitos alimentares, tratar desvios endocrinológicos já existentes e, por fim, poder identificar quais são os gatilhos que levam-no ao consumo excessivo de alimentos.

O educador físico, por sua vez, é o profissional responsável por elaborar um programa de exercícios para a pessoa obesa, adequando-os à sua necessidade e limitações.

Como evitar a obesidade: 10 dicas para ter uma vida mais saudável

Algumas dicas podem te ajudar na hora de lutar contra a balança!

Conheça cada uma delas e coloque-as em prática!

  1. Coma castanhas ao invés de lanches ricos em gordura e açúcares;
  2. Tome mais água ao longo do dia e diminua o consumo de sal;
  3. Sempre faça todas as refeições, mas de forma mais saudável;
  4. Faça exercício físico regularmente;
  5. Não beba bebidas açucaradas ou alcoólicas excessivamente;
  6. Confira sempre a tabela nutricional dos alimentos na hora de consumi-los e prefira as versões integrais;
  7. Não faça dietas muito restritivas;
  8. Cuide da sua saúde mental;
  9. Durma adequadamente;
  10. Trate problemas de saúde.

Você sabia que beber água na quantidade correta todos os dias pode te ajudar a emagrecer? Beba água de qualidade com a H2O!

obesidade infantil

Conclusão

As causas da obesidade estão ligadas a fatores sociais, ambientais e de saúde pública, são múltiplas e devem ser analisadas caso a caso para um melhor tratamento.

É importante que, uma vez identificado o sobrepeso, uma equipe multidisciplinar faça o acompanhamento médico do paciente a fim de ajudá-lo a melhorar seu estado de saúde.

Isso porque, uma vez não tratada, a obesidade pode desencadear doenças como diabetes, doenças cardiovasculares e colocar a vida da pessoa obesa em risco.

Entender as causas da obesidade é o primeiro passo para evitá-las e tratá-la como um problema de saúde é o primeiro passo para a redução do peso e renovação da qualidade de vida.

banner blog novo

Sobre o autor

gabriel.carrasco@npbrasil.com'

Gabriel Carrasco

Deixe um Comentário